Rapsódia: Anjos e Demônios

20/02/2009

Historia da Ilha de Kb’Raq

Filed under: Kb'raq — Tags:, , , , , , , , , , — Mestre Emilson @ 13:00

Há muito tempo, quando ainda não havia a raça dos goblinóides, a ilha de Kb’raq fazia parte dos continentes de Eminarod e Cith, conhecida como o vale de Kb’raq. Localizado entre os dois continentes o vale servia como uma ponte natural.

Uma entidade sem forma definida habitava no seu subterrâneo. Era formada de ódio, maldade, corrupção e decadência. Sua maior ambição era sobrepujar todas as formas de vida da existência.

Habitavam também no vale duas raças de humanóides inteligentes: Worgs e Kobolds.

Os Worgs eram uma raça de seres usuários de magia, mas também eram mesquinhos e gananciosos, e foram os primeiros a sucumbirem a decadência da entidade sem nome e forma. Usando magias de destruição contra os que se opuseram a eles, formavam a linha de frente do Exército Caído.

Os Kobold são parentes próximos dos Dragões. Costumavam ser seres orgulhosos e arrogantes. Eram assim por serem imponentes, belos e grandiosos, lembrando em muito seus parentes. Possuíam o título de Dragões de Kb’raq.

Os Dragões de Kb’raq tinham a pretensão de escravizar as demais raças inteligentes, já que achavam-se superiores. Em decorrência disso deixaram-se ser corrompidos pelos aspectos da entidade.

Os Deuses ficaram sabendo das ambições desta forma de vida indefinida e como castigo aprisionaram-na nas profundezas do vale de Kb’raq, e selaram grande parte de seu poder, condenando-a a assistir toda a evolução do mundo. Por toda a eternidade.

Mas não foi apenas a entidade a ser castigada pelos deuses. Worgs e Kobold também receberam a punição divina por sua corrupção.

Os Worgs foram transformados numa espécie de animal quadrúpede, conservando sua inteligência, lembranças, emoções e consciência.

Os Kobold foram reduzidos à medíocres répteis humanóides que nada lembram sua antiga forma imponente de outrora.

Como último ato da ira divina os continentes foram separados e vale nunca mais serviria como “ponte” para ligá-los. Kb’raq foi rasgada dos continentes e expurgada. Foi condenada a transformar-se numa ilha. Um lugar isolado, amaldiçoado pelos deuses.

A criatura sem forma, mesmo aprisionada, agora no subterrâneo da Ilha, jurou vingança a toda forma de vida dos continentes. Como último feito, vomitou quatro raças de criaturas horrendas: Goblins, Robgoblins, Bugbears e Orcs. E consagrou em cada uma delas um de seus aspectos. A entidade instruiu que lutassem entre si até que houvesse uma única raça vencedora e esta por sua vez comandasse e guiasse os derrotados até os continentes para a destruição total.

Hoje a ilha é um lugar desolado pela maldade, decadência, ódio e corrupção. Habitado por Goblinóides, Worgs e Kobolds. Onde as mais desprezíveis formas de sentimentos e vidas caminham pela ilha.

Para mais detalhes, dar mais opinião e ver outras opiniões, acesse o link abaixo, do fórum rapsódia para o assunto:

http://rapsodia.forumr.net/ilha-de-kb-raq-f7/historia-da-ilha-de-kbraq-t88.htm#568

Anúncios

28/01/2009

Hierarquia de Sorínia

Filed under: Sorínia — Tags:, , , , , — Alexandre Fnord @ 13:36

Hierarquia é um poder de caráter social, que define o poder sobre as vidas, os recursos e os destinos de outras pessoas conferidas por uma posição na sociedade ou em uma de suas organizações. Um membro de uma Hierarquia sempre tem acesso a seu superior imediato e aos colegas de mesma Hierarquia na organização e é normalmente obedecido por seus subordinados diretos e indiretos. Também é respeitado pelos não-subordinados de hierarquia inferior na mesma organização (embora geralmente não possa dar-lhes ordens, a não ser persuadindo seus superiores).

Veja mais sobre a Hierarquia aqui.

31/07/2008

Apresentando – Projeto Rapsódia

Filed under: Projeto Rapsódia — Tags:, , , — Alex Pongitori @ 18:31
Rapsódia

Rapsódia

Inicialmente uma idéia minha, o Projeto Rapsódia costumava ser uma iniciativa, solitária, de escrever um mundo de fantasia fantástica para RPG. O projeto era algo pequeno que eu pretendia expandir, sozinho, aos poucos. Contudo, apresentei a idéia à dois amigos (Alexandre Nordestinus e Mestre Emilson) e eles acharam que tinha potencial. Logo fizemos algumas mudanças e definimos competências. Hoje o projeto está praticamente parado, apesar que eu continuo escrevendo ou revisando os textos esporádicamente. (more…)

Blog no WordPress.com.