Rapsódia: Anjos e Demônios

20/02/2009

Historia da Ilha de Kb’Raq

Filed under: Kb'raq — Tags:, , , , , , , , , , — Mestre Emilson @ 13:00

Há muito tempo, quando ainda não havia a raça dos goblinóides, a ilha de Kb’raq fazia parte dos continentes de Eminarod e Cith, conhecida como o vale de Kb’raq. Localizado entre os dois continentes o vale servia como uma ponte natural.

Uma entidade sem forma definida habitava no seu subterrâneo. Era formada de ódio, maldade, corrupção e decadência. Sua maior ambição era sobrepujar todas as formas de vida da existência.

Habitavam também no vale duas raças de humanóides inteligentes: Worgs e Kobolds.

Os Worgs eram uma raça de seres usuários de magia, mas também eram mesquinhos e gananciosos, e foram os primeiros a sucumbirem a decadência da entidade sem nome e forma. Usando magias de destruição contra os que se opuseram a eles, formavam a linha de frente do Exército Caído.

Os Kobold são parentes próximos dos Dragões. Costumavam ser seres orgulhosos e arrogantes. Eram assim por serem imponentes, belos e grandiosos, lembrando em muito seus parentes. Possuíam o título de Dragões de Kb’raq.

Os Dragões de Kb’raq tinham a pretensão de escravizar as demais raças inteligentes, já que achavam-se superiores. Em decorrência disso deixaram-se ser corrompidos pelos aspectos da entidade.

Os Deuses ficaram sabendo das ambições desta forma de vida indefinida e como castigo aprisionaram-na nas profundezas do vale de Kb’raq, e selaram grande parte de seu poder, condenando-a a assistir toda a evolução do mundo. Por toda a eternidade.

Mas não foi apenas a entidade a ser castigada pelos deuses. Worgs e Kobold também receberam a punição divina por sua corrupção.

Os Worgs foram transformados numa espécie de animal quadrúpede, conservando sua inteligência, lembranças, emoções e consciência.

Os Kobold foram reduzidos à medíocres répteis humanóides que nada lembram sua antiga forma imponente de outrora.

Como último ato da ira divina os continentes foram separados e vale nunca mais serviria como “ponte” para ligá-los. Kb’raq foi rasgada dos continentes e expurgada. Foi condenada a transformar-se numa ilha. Um lugar isolado, amaldiçoado pelos deuses.

A criatura sem forma, mesmo aprisionada, agora no subterrâneo da Ilha, jurou vingança a toda forma de vida dos continentes. Como último feito, vomitou quatro raças de criaturas horrendas: Goblins, Robgoblins, Bugbears e Orcs. E consagrou em cada uma delas um de seus aspectos. A entidade instruiu que lutassem entre si até que houvesse uma única raça vencedora e esta por sua vez comandasse e guiasse os derrotados até os continentes para a destruição total.

Hoje a ilha é um lugar desolado pela maldade, decadência, ódio e corrupção. Habitado por Goblinóides, Worgs e Kobolds. Onde as mais desprezíveis formas de sentimentos e vidas caminham pela ilha.

Para mais detalhes, dar mais opinião e ver outras opiniões, acesse o link abaixo, do fórum rapsódia para o assunto:

http://rapsodia.forumr.net/ilha-de-kb-raq-f7/historia-da-ilha-de-kbraq-t88.htm#568

19/02/2009

Worgs como raça para personagens

Filed under: Kb'raq — Tags:, , , — Mestre Emilson @ 19:41

Os Worgs são lobos sinistros, dotados de inteligência e maldade. Muitas vezes se aliam a outras criaturas malignas, particularmente os goblins, a quem servem como montaria e guardiões.

Em geral, os Worgs vivem e caçam em Matilha e suas presas favoritas são herbívoros grandes.

Os espécimes mais comuns têm pelos cinza ou negros, atingem 1,5m de comprimento e cerca de 1m sobre as quatro patas. Eles chegam a pesar 150 kg.

Por serem inteligentes criaram um idioma próprio. Aprendem também o facilidade os idiomas comum e goblin.

São bons em utilizar magias e tem como classe favorecida Bruxo.

Costumam a combater em casal ou matilha para abater inimigos maiores. A tática mais utilizada é atacar e fugir na esperança de cansar suas vítimas.

Imobilização: um Worg que atinja o oponente com sua mordida pode tentar imobilizá-lo como uma ação livre (+3 de bônus no teste) sem a necessidade do ataque de toque e sem provocar ataque de oportunidade. Se a tentativa fracassar, o adversário não pode reagir e tentar imobilizar o Worg.

Um Worg recebe +1de bônus racial em testes de Furtividade, Ouvir e Observar, e +2 de bônus racial em testes de Esconder-se. Recebe também +4 de bônus racial em testes de Sobrevivência se estiver rastreando através do faro.

Para comentar e deixar idéias, pode comentar aqui ou acessar o fórum do rapsódia para comentar e ver o comentarios de outras pessoas. Para isso clique no link abaixo:

http://rapsodia.forumr.net/racas-de-kb-raq-f34/worgs-t89.htm?sid=838089be4602eb740ddd88f6dbce9f41

29/01/2009

As Leis de Hierarquias

Filed under: Sorínia — Tags:, , — Alexandre Fnord @ 09:12

Esse sempre foi um tema polêmico em Sorínia, mas as Leis ajudam a manter o controle das situações políticas em ambos os reinos, Prymol e Zephir.
Quase a causadora de guerras, essa lei fez com que vários nobres perdessem muito, assim como deu poderes a outros que se aproveitaram de várias situações.
O exemplo mais prático atualmente é a expectativa sobre a Duquesa Lilly de Chaniz.
Uma observação a ser feita é que o “ano” é chamado de “ciclo”, em referencia ao ciclo da Roda da Vida.
Vejamos como as leis funcionam.

28/01/2009

Hierarquia de Sorínia

Filed under: Sorínia — Tags:, , , , , — Alexandre Fnord @ 13:36

Hierarquia é um poder de caráter social, que define o poder sobre as vidas, os recursos e os destinos de outras pessoas conferidas por uma posição na sociedade ou em uma de suas organizações. Um membro de uma Hierarquia sempre tem acesso a seu superior imediato e aos colegas de mesma Hierarquia na organização e é normalmente obedecido por seus subordinados diretos e indiretos. Também é respeitado pelos não-subordinados de hierarquia inferior na mesma organização (embora geralmente não possa dar-lhes ordens, a não ser persuadindo seus superiores).

Veja mais sobre a Hierarquia aqui.

Rapsódia – Estratégia de Divulgação

O Projeto Rapsódia ganha um novo gás depois de cerca de 4 anos em andamento, como gostamos de falar somos lentos porém eficientes… rsrsrsrs. A idéia inicial era individual. hoje ela é coletiva. onde três caras querem tocar pra frente um cenário. Contudo a distância que nos separa é nosso maior algoz. Mesmo com msn e afins é complicado. A partir dessa dificuldade achamos uma solução bem eficaz. Abrimos contas em fóruns consolidados, divulgando o nosso material, para dessa forma, trazê-los para os nossos domínios: este blog e o fórum do projeto.

Com isso, gostaríamos da ajuda de pessoas mais experientes que nós. No sentido de agregar valores à nossas ideias.

Não somos experts em D20, que inicialmente é o sistema que utilizaremos, para a partir dele, convergir para outros, muito menos escritores. É nesse sentido que precisamos, muito, de ajuda.

E com isso expandimos a idéia de coletividade!!

Os domínios oficiais são:

Rapsódia: Anjos e Demônios – Blog;

Rapsódia: Anjos e Demônios – Fórum.

Enquanto que em outros domínios divulgamos o projeto:

Rapsódia: Anjos e Demônios – Fórum Rede RPG;

Rapsódia: Anjos e Demônios – Fórum Jambô.

Temos também o suporte de blogs parceiros:

RPG Sem Compromisso;

Zona Neutra.

Com essas iniciativas pretendemos, finalmente, prosseguir de uma forma cíclica e constante o cenários, resumindo… de lentos e eficientes à constantes e mais eficientes!! Owwwwww… hehehehe… as coisas melhorando!!

Existem ‘N’ formas de ajudar… sejam críticas, elogios, material de referência, correções, apoio.

Valew!! ^^~

Alex Pongitori

26/01/2009

SORÍNIA – O CONTINENTE FLUTUANTE

Nem me perguntem de onde esse texto apareceu, só sei que encontrei no meio dos aruivos de Rapsódia, em meu computador e resolvi postar para apreciação do público. Pra falar a verdade eu não li ainda…

Há muito tempo atrás, todas as coisas foram criadas, até que Zéphiro, Deus dos Ventos, resolveu criar um desafio à altura de todos os seres que viviam sobre a superfície de Rapsódia. Ele queria algo que fizesse transparecer seu eterno bom humor e a dificuldade em alcançar os Deuses. E num rápido toque de esplendor divino ele criou uma porção gigantesca de terra que cobriu quase toda a extensão da superfície flutuando a alguns poucos quilômetros de altura do nível da água. Sphinx, Deusa das Trevas, adorou a idéia de cobrir a superfície com sombras, porem logo encontrou-se desiludida quando Luche, Deus da Luz, criou um segundo astro-rei para fornecer iluminação e calor para as áreas cobertas por Zéphiro. Kalipdra, Deusa das Águas, garantiu que seu elemento nunca faltaria nas terras de Zéphiro e também que Ela não deixaria de banhar de, tempos em tempos, as terras da superfície. Lohann, Deus da Terra, com toda sua força, aplicou maior dificuldade ao desafio e cercou toda as Terras Flutuantes com montanhas intransponíveis por meios convencionais.

Nenhum vulcão, nenhum risco de possíveis tempestades. Seria um lugar perfeito para viver àquele que primeiramente as conquistasse. Uma terra tocada por todos os Deuses, com exceção de Azura, Deus do Fogo, que achava uma afronta enorme a simples idéia de mortais alcançarem os Deuses.

Ainda assim seria uma terra maravilhosa que proporcionariam ótimos dias para aqueles que a habitassem. Seria a terra sem guerras prometida a qualquer povo que procurasse paz…

PAZ…

Assim Zéphiro inventou uma palavra que significaria ”PAZ” entre todos aqueles que seguissem seus ensinamentos. “Sorínia”.

* * * (more…)

Chegada a Eminarod

Filed under: Eminarod — Tags:, , , , , , , , , , , , , — Mestre Emilson @ 03:03

Bem-vindos estranhos! Vocês estão para conhecer o maior e melhor continente de Rapsódia, com suas alegrias e tragédias. Saibam desde o início que este é um lugar de guerras e intrigas, e sendo assim, vocês precisão de um guia, para que não tenham problemas com autoridades locais ou vagabundos de rua.

Tudo é possível neste lugar. Qualquer coisa e qualquer tipo de pessoa podem ser encontrados aqui. Até mesmo humanos! Hoje vivemos em uma espécie de trégua momentânea, mas não se enganem: a qualquer momento os conflitos podem recomeçar. (more…)

31/07/2008

Apresentando – Projeto Rapsódia

Filed under: Projeto Rapsódia — Tags:, , , — Alex Pongitori @ 18:31
Rapsódia

Rapsódia

Inicialmente uma idéia minha, o Projeto Rapsódia costumava ser uma iniciativa, solitária, de escrever um mundo de fantasia fantástica para RPG. O projeto era algo pequeno que eu pretendia expandir, sozinho, aos poucos. Contudo, apresentei a idéia à dois amigos (Alexandre Nordestinus e Mestre Emilson) e eles acharam que tinha potencial. Logo fizemos algumas mudanças e definimos competências. Hoje o projeto está praticamente parado, apesar que eu continuo escrevendo ou revisando os textos esporádicamente. (more…)

Blog no WordPress.com.