Rapsódia: Anjos e Demônios

15/04/2009

Etnias de humanos para Rapsódia no blog RpgVirtual

Filed under: Sorínia — Tags:, — Mestre Emilson @ 02:06

O companheiro Alexandre postou um artigo sobre o cenário de rapsódia no blog RpgVirtual. Isso por que o texto ainda não está terminado, e assim ele prefiriu não postar aqui, para que não precise editar para corrigir alguns erros no futuro.

Por ter ligação com o cenário que estamos criando, resolvi postar esse artigo para criar um link e agregar a informação a esse blog.

o artigo apresenta as etinias dos humanos, como o próprio titulo do artigo sugere.

Os humanos se dividem os cinco etnias: Tatchars; Mozes, Lêedas, Suranos e Bégamos. As etnias não podem ser consideradas como ‘raças diferentes’, mas sim um modo como eles vivem. Não interferem em como se tornarão aventureiros.

Algumas observações que devem ser feitas antes de conhecer os humanos na sua parte mecânica:

Para ver o artigo completo, clique AQUI.

30/01/2009

As regiões do reino de Prymol

Filed under: Sorínia — Tags:, — Alexandre Fnord @ 16:24

Prymol é dividido em 5 regiões. Seu atual Regente é Bantu Callis. É um reino deveras pacato. O reino vive sob a Magicracia, onde os nobres das cidades e regiões quase sempre mantiveram algum usuário de magia [arcana ou divina] como conselheiro em suas tribunas. O usuário de magia não tem contagem de status, mas suas casas são respeitadas e mesmo se houvesse um conflito local entre cidades ou regiões, suas casas seriam as poucas poupadas de saques.

Veja mais sobre as regiões aqui.

29/01/2009

As Leis de Hierarquias

Filed under: Sorínia — Tags:, , — Alexandre Fnord @ 09:12

Esse sempre foi um tema polêmico em Sorínia, mas as Leis ajudam a manter o controle das situações políticas em ambos os reinos, Prymol e Zephir.
Quase a causadora de guerras, essa lei fez com que vários nobres perdessem muito, assim como deu poderes a outros que se aproveitaram de várias situações.
O exemplo mais prático atualmente é a expectativa sobre a Duquesa Lilly de Chaniz.
Uma observação a ser feita é que o “ano” é chamado de “ciclo”, em referencia ao ciclo da Roda da Vida.
Vejamos como as leis funcionam.

28/01/2009

Hierarquia de Sorínia

Filed under: Sorínia — Tags:, , , , , — Alexandre Fnord @ 13:36

Hierarquia é um poder de caráter social, que define o poder sobre as vidas, os recursos e os destinos de outras pessoas conferidas por uma posição na sociedade ou em uma de suas organizações. Um membro de uma Hierarquia sempre tem acesso a seu superior imediato e aos colegas de mesma Hierarquia na organização e é normalmente obedecido por seus subordinados diretos e indiretos. Também é respeitado pelos não-subordinados de hierarquia inferior na mesma organização (embora geralmente não possa dar-lhes ordens, a não ser persuadindo seus superiores).

Veja mais sobre a Hierarquia aqui.

26/01/2009

SORÍNIA – O CONTINENTE FLUTUANTE

Nem me perguntem de onde esse texto apareceu, só sei que encontrei no meio dos aruivos de Rapsódia, em meu computador e resolvi postar para apreciação do público. Pra falar a verdade eu não li ainda…

Há muito tempo atrás, todas as coisas foram criadas, até que Zéphiro, Deus dos Ventos, resolveu criar um desafio à altura de todos os seres que viviam sobre a superfície de Rapsódia. Ele queria algo que fizesse transparecer seu eterno bom humor e a dificuldade em alcançar os Deuses. E num rápido toque de esplendor divino ele criou uma porção gigantesca de terra que cobriu quase toda a extensão da superfície flutuando a alguns poucos quilômetros de altura do nível da água. Sphinx, Deusa das Trevas, adorou a idéia de cobrir a superfície com sombras, porem logo encontrou-se desiludida quando Luche, Deus da Luz, criou um segundo astro-rei para fornecer iluminação e calor para as áreas cobertas por Zéphiro. Kalipdra, Deusa das Águas, garantiu que seu elemento nunca faltaria nas terras de Zéphiro e também que Ela não deixaria de banhar de, tempos em tempos, as terras da superfície. Lohann, Deus da Terra, com toda sua força, aplicou maior dificuldade ao desafio e cercou toda as Terras Flutuantes com montanhas intransponíveis por meios convencionais.

Nenhum vulcão, nenhum risco de possíveis tempestades. Seria um lugar perfeito para viver àquele que primeiramente as conquistasse. Uma terra tocada por todos os Deuses, com exceção de Azura, Deus do Fogo, que achava uma afronta enorme a simples idéia de mortais alcançarem os Deuses.

Ainda assim seria uma terra maravilhosa que proporcionariam ótimos dias para aqueles que a habitassem. Seria a terra sem guerras prometida a qualquer povo que procurasse paz…

PAZ…

Assim Zéphiro inventou uma palavra que significaria ”PAZ” entre todos aqueles que seguissem seus ensinamentos. “Sorínia”.

* * * (more…)

Blog no WordPress.com.